quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

O arroz

   Ontem falei do risoto que fiz para o jantar e por isso achei por bem dedicar-lhe algum tempo  fornecendo mais uma ou outra informação útil ou curiosidade.

  O arroz é um cereal originário do Japão, cultivado há pelo menos 7 mil anos. Alimenta mais de metade da população e é a terceira maior cultura cerealífera do mundo (apenas ultrapassado pelo milho e trigo). O maior produtor actualmente é a China com a espantosa quantidade de 185 milhões de toneladas anuais. Incrível, não acha!? Mas ainda há mais...

    Em Portugal começou a ser documentadas as culturas de arroz por volta do inicio do séc. XVIII. Actualmente produz em cinco rios (Mira, Sado, Sorraia, Tejo e Mondego). A produção anual ronda as 1250 toneladas, o que não é nada mau. Somos o maior consumidor da Europa, cada pessoa come cerca de 15Kg por ano.

 Existem duas grandes variedades de arroz: o de grãos redondos e o de grãos longos. Existem ainda três denominações distintas: o arroz paddy (acabado de ser batido, sem ser sujeito a qualquer triagem nem descascado, e ainda muito húmido); o arroz cargo (é o arroz paddy mas depois de lhe serem retiradas as cascas por fricção, excepto a que se encontra em contacto com o grão. Demora cerca de 50 minutos a cozer, mas vale a pena esperar, pois a sua textura e sabor são invejáveis. Este arroz é mais conhecido por arroz integral.); arroz branco (É o mais vulgar. Este resulta do descasque e polimento dos bagos de arroz, o que faz com que perca o gosto, vitaminas, sais minerais e fibras).

   Este cereal é rico em hidratos de carbono. O arroz branco possui cerca de 363kcal por 100g e o arroz integral 360kcal, também por 100g.

   Muitas pessoas questionam-se em relação à quantidade de alimento que deve ser consumido por pessoa. No caso do arroz devem ser utilizadas as seguintes medidas deste precioso ingrediente (não cozido):
  • Sopa: 30g;
  • Entrada: 30g;
  • Prato principal: 65g;
  • Sobremesa: 30g.
   Agora é só dar largas à sua imaginação ou perguntar a alguém ;)

Sem comentários:

Enviar um comentário